A Inovação na Prevenção do Câncer de Colo de Útero

Atualizado: 11 de out. de 2021



Quando será que vão inventar uma outra forma de fazer prevenção sem precisar coletar o exame preventivo?

Esta é uma frase muito comum de se ouvir no consultório de profissionais que trabalham com saúde da mulher. O exame preventivo, apesar de ser simples, de fácil acesso e pouco invasivo, pode ser considerado desconfortável e causador de uma exposição talvez até constrangedora para algumas mulheres.

Para aquelas que aguardavam alguma novidade sobre este assunto, finalmente chegou: Estamos falando sobre o Teste de HPV.

Sabemos que 70% dos casos de câncer de colo de útero são causados pelo vírus HPV, especificamente pelos tipos 16 e 18. No exame preventivo pode-se observar a lesão causada pela replicação viral, que quando identificada em fase inicial tem alto índice de cura. Bom, se sabemos que o grande causador do câncer de colo de útero é o HPV, o teste de HPV nos diz se a mulher teve contato com o vírus e caso tenha tido, com qual tipo. Este exame é realizado através de uma metodologia de PCR que permite identificar se o tipo de vírus que a paciente porta é ou não potencial causador de câncer ou até mesmo de verrugas genitais. Nos casos em que o exame é negativo, a paciente pode realizar um novo teste em 5 anos, nos casos positivos para o tipo de vírus oncogênico, a paciente deve então realizar a coleta do exame preventivo (citologia).

Vantagens:

- Permite a auto-coleta (a própria mulher pode fazer a coleta);

- Rastreamento pode ser realizado em um prazo mais longo;

- Permite realizar o diagnóstico antes do aparecimento da lesão;

- Exame de alta sensibilidade (baixo risco de erro no diagnóstico);

- Resultado não depende da técnica do profissional coletador;

- Tecnologia disponível na maioria das cidades (inclusive em Ponta Grossa).

Desvantagens:

- Exame não ofertado pelo SUS;

- Ainda pouco conhecido até mesmo por profissionais da área.

Em países desenvolvidos como Estados Unidos e Canadá este é o exame indicado no rastreamento do câncer de colo de útero para todas as mulheres entre 30 a 60 anos de idade. Antes dos 25 anos o exame não é indicado, pois existe a possibilidade de eliminação do vírus pelo próprio organismo. No Brasil, existem apenas especulações de uma possível negociação entre o laboratório fornecedor e o Ministério da Saúde para que o teste seja disponibilizado no SUS.

Ficou com dúvidas? Nos contate!


37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo