A moda do DIU: Também serve pra você?



Há pouquíssimo tempo quase não se ouvia falar em DIU (Dispositivo Intra terino) no Brasil, as mulheres contavam basicamente com a pílula anticoncepcional. Mas o que mudou e fez com que o DIU viesse à tona?

Parte da explicação pode ter sido da internet e seu acesso fácil e rápido as informações. Rapidamente foi quebrado alguns preconceitos de que o DIU seria abortivo. Com essa globalização do conhecimento, as brasileiras descobriram que em outros países o DIU é o segundo método mais utilizado mundialmente. Utilizado desde a antiguidade, segundo a história, Hipócrates inseria objetos no útero no ano 400 a.C.. O método vem se modernizando com o auxílio da tecnologia em saúde.

Atualmente existem inúmeros modelos e marcas no mercado, basicamente são divididos entre os hormonais e não hormonais. Os dispositivos não hormonais apresentam no cobre sua ação espermicida e a estrutura plástica inserida na cavidade uterina impede a fixação do óvulo, tendo assim seu efeito contraceptivo. O dispositivo hormonal, conta com uma tecnologia de liberação lenta do medicamento que impede que ocorra a ovulação.

Diferenças básicas entre os 2 tipos: o DIU de cobre mantém o fluxo menstrual e na maioria dos casos acentua o sangramento nos primeiros meses, enquanto o DIU hormonal reduz significativamente chegando a cessar a menstruação em muitos casos. A duração do método pode variar de acordo com o fabricante, em geral o DIU de cobre tem a validade de 10 anos e o hormonal de 5 anos, após este período é necessário realizar a troca.

Perguntas frequentes:

- Dói pra colocar? O procedimento de inserção do DIU é simples e dura em torno de 30 minutos. A mulher sente cólicas fortes que aliviam em poucos minutos, a primeira cólica no momento em que o profissional pinça o colo do útero, a segunda no momento da medição do útero (cada útero tem um tamanho diferente) e a terceira na inserção do DIU de fato. As cólicas são suportáveis e de curta duração, porém alguns profissionais preferem realizar o procedimento em ambiente hospitalar com sedação.

- Precisa estar menstruada para colocar? Não é necessário, porém durante os dias de maior fluxo menstrual o orifício de entrada do útero está mais aberto, o que facilita o procedimento.

- Quem nunca teve filho pode colocar? Sim, o DIU é indicado para mulheres que nunca engravidaram e até para adolescentes.

- O exame preventivo é obrigatório para fazer a inserção? Não. Apenas para mulheres com histórico pessoal ou familiar importante de câncer é aconselhável o exame, fora disso o preventivo deve ser realizado na rotina ginecológica de cada mulher.

- Quais os eventos adversos relacionados ao uso do DIU? Os eventos adversos mais frequentes são as cólicas persistentes e o sangramento, raramente pode ocorrer a perfuração uterina e a migração do DIU para outras estruturas. A gravidez também pode ser considerada rara, visto que sua eficácia é de 99,3%.


Como saber se o DIU serve também pra você? Conversando com um profissional. A escolha do método contraceptivo é individualizada e deve ser orientada para cada caso. O método ideal para você é aquele que você escolhe após receber informações e indicações profissionais e que seu organismo melhor se adapte.



Para saber mais sobre o DIU de cobre acesse:

http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/52406-esclarecendo-mitos-sobre-o-diu-de-cobre


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo